'Darth Verde' relembra passagem por Cuiabá e deseja sorte a Anakin 'Skywalker' - Goiás Esporte Clube - Eu Sou Goiás

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

'Darth Verde' relembra passagem por Cuiabá e deseja sorte a Anakin 'Skywalker'

eusougoias/Arquivo Pessoal

Ele carregava apenas uma máscara e o desejo de torcer pelo seu time de coração. Assim começa parte da história de Rullyan Alves, 42, mais conhecido como Darth Verde, pai de Anakin ‘Skywalker’.


Natural de Rio Verde (GO), Rullyan costumava passar as noites assistindo TV, escondido da família. Em uma dessas aventuras noturnas, teve contato com o “Perdidos na Noite”, programa de auditório apresentado por Fausto Silva, o Faustão, na década de 80.


Rullyan se lembra que em um dos episódios do programa eram apresentadas réplicas de naves espaciais utilizadas nos primeiros filmes da saga Guerra nas Estrelas (Star Wars). “Eu me recordei na hora que aquelas naves pertenciam ao filme que eu tinha assistido, do cara com a máscara preta”, relembra o gráfico ao Gazetadigital.


Sem muito interesse por Luke Skywalker, herói da saga, Rullyan relatou à reportagem o apreço que desenvolveu pelo personagem de Darth Vader, tido como vilão de Star Wars.


Leia também - Brigado com 'Darth Verde', Anakin 'Skywalker' busca refúgio em Cuiabá


Apesar de tomar conhecimento sobre os filmes por volta dos 8 anos de idade, assistindo alguns deles na época, o interesse de Rullyan pela saga surgiu apenas na vida adulta devido às dificuldades econômicas enfrentadas quando criança, como a falta de um aparelho VHS, para reprodução dos filmes.


Ao folhear o caderno de cultura do jornal, Rullyan se lembra de um nome que chamou sua atenção, “Star Wars, Ameaça Fantasma” e as informações davam conta de que George Lucas, criador da franquia Star Wars se aprofundaria na história de Darth Vader, então Anakin Skywalker, em seu próximo filme.


Morando em Cuiabá em 1999, ano de lançamento de Star Wars, A Ameaça Fantasma, Rullyan viu o cartaz que anunciava a exibição da película no extinto Cine Bandeirantes, localizado no centro de Cuiabá, onde assistiu e se emocionou, na companhia de seu filho mais velho. “Eu sempre choro quando vejo as letras e a trilha sonora que anunciam o início do filme”, confessa Rullyan ao Gazetadigital.


Em 2002, com a sequência Guerra dos Clones, o nome Anakin se tornou um nome comum, segundo Rullyan, então em 2005 é lançado A Vingança dos Sith, sexto filme da saga Star Wars e terceiro na ordem cronológica. Em dezembro daquele ano nasce o terceiro filho de Rullyan, que carrega como nome, uma homenagem ao personagem preferido do pai, Anakin.


Rullyan conta que a mãe do menino, à época, por não entender e não consumir cultura pop, aceitou o nome Anakin apenas por achar bonito.


O histórico de nomes diferentes na família antecede Anakin. O filho mais velho de Rullyan também possui nome com referência a um personagem da cultura pop. Por gostar de filmes de vampiro, em especial o filme Entrevista com o Vampiro, lançado em 1994, onde o ator Tom Cruise interpreta o vampiro Lestat, que inspirou o nome do primogênito. “A mãe desse filho, que não é a mãe do Anakin, não aceitou colocar só Lestat mas disse que poderia ser um nome composto", relembra Rullyan, que registrou o filho de Erik Lestat.

Após emplacar um Lestat e um Anakin na família, o gráfico tentou colocar o nome do filho mais novo de Obi-Wan Kenobi, desta vez, impedido pela mãe do menino, que optou por João Augusto.


'Darth Verde'

Reprodução/Daylimotion


Em 2007, após comprar uma máscara de Darth Vader, encontrada em uma ponta de estoque, no valor de R$ 300,00, conforme relata Rullyan ao Gazetadigital, teve a relutância por parte de um amigo com a nova aquisição. “Não compra! Não compra! Vamos beber esse dinheiro”, narra Rullyan, que, após comprar a máscara “colocava ela na cabeça e ficava olhando para o espelho igual um bobo e imaginando como seria montar o resto do traje”.


Por conhecer os integrantes da diretoria do Goiás Esporte Clube, time do coração, Rullyan, então, apresenta a ideia de levar Darth Vader aos estádios goianos, fazendo uma brincadeira com a cor do time, que é verde, criando assim o personagem Darth Verde, "igual o pessoal do Rio de Janeiro tem o Mister M, a gente pode ter o Darth Verde aqui em Goiânia”, conta.


Com o passar dos anos, ele aprimorou o traje que, inicialmente, era composto por camiseta manga longa, calça social, coturno e uma capa. Atualmente, ele utiliza as cores verdes em sua roupa de Darth Verde, além de personalizar anúncios de marcas e estabelecimentos em seu peitoral, como um “outdoor ambulante”, nas palavras dele.


Conflito entre pai e filho

Rullyan se recorda de quando tirava uma parte do dia para assistir aos filmes da saga Star Wars e o filho apontava para a TV gritando “olha lá, pai, olha lá, é você”.


Aos oito anos de idade, após presenciar a aparição do pai na TV local, Anakin demonstrou interesse por acompanhá-lo nos jogos do Goiás, então, surge a ideia de criar o personagem Darth Mirim, versão infantil do Darth Verde.


Usando o mesmo traje do pai, Anakin passou a ser aceito pela torcida do Goiás e pela comunidade local, onde o público parava para tirar foto com o menino, relata Rullyan.


Usando o mesmo traje do pai, Anakin passou a ser aceito pela torcida do Goiás e pela comunidade local, onde o público parava para tirar foto com o menino, relata Rullyan.


Conforme noticiado pelo Gazetadigital, Anakin morou com o pai em Goiás até 2021, quando a convivência entre os dois começou a apresentar dificuldades e então o jovem se mudou para Cuiabá.


Darth Verde e o filho Anakin - Reprodução/eusougoias 


Distante do filho, Darth Verde fala sobre a saudade da convivência e principalmente da companhia em dias de jogos e eventos voltados ao público geek. O gráfico narra ao  Gazetadigital que o filho o ajudava, fotografando-o ao lado dos torcedores, durante as visitas aos estádios.


“Conflito entre pai e filho é uma coisa até clássica”, afirma Rullyan, que relembra as desavenças com o próprio pai, ao justificar o afastamento do filho. “Sempre haverá esses embates de guerras intelectuais entre as gerações de pais e filhos.”


Sem falar com o Anakin desde 2021, Darth Verde conta ao  Gazetadigital que espera o contato do filho no momento certo. “Não carrego nenhum tipo de sentimento de culpa. Eu fiz o certo como pai”, conta Rullyan, sem entrar em muitos detalhes sobre o que motivou o afastamento entre pai e filho.


Ao fim da entrevista, Rullyan manda um abraço ao amigo Wendell Dutra, que o incentivou a buscar a reportagem do Gazetadigital, a fim de esclarecer o seu lado dos fatos e finaliza a conversa saudando os filhos Anakin, Erik, Maria Luísa, João Augusto, a esposa Nice e os fãs do Darth Verde.


Confira o recado de Darth Verde para Anakin Skywalker no vídeo abaixo














Nenhum comentário