Clubes estão unidos por ajustes na MP do Futebol | Eu Sou Goiás
Notícia
Carregando...

Clubes estão unidos por ajustes na MP do Futebol



Em audiência da comissão mista no Senado, realizada ontem no Congresso, em Brasília, os representantes dos principais clubes brasileiros (Séries A e B) mostraram unidade de discurso em relação à MP do Futebol.

Os clubes, em sua totalidade, não aderiram à proposta da MP, em virtude de ser inadequada e extemporânea e conter dispositivos considerados intervencionistas.

O presidente do Atlético Mineiro, Daniel Diniz Nepomuceno, defendeu o enxugamento da MP e criticou o intervencionismo da mesma. O dirigente, convidado a apresentar sugestões para a melhora da proposta, disse que defende a anistia de multas, maior número de meses do que os 240 previstos na MP para pagamento das dívidas e que não haja qualquer  tipo de intervenção, como, por exemplo, a obrigatoriedade de investimento no futebol feminino. 

O presidente do Grêmio, Romildo Bozan Júnior, disse que, à exceção da parte que trata do refinanciamento das dívidas dos clubes, todo o restante da MP é inadequado e extemporâneo. O dirigente afirmou que a MP não atende aos clubes.

O secretário-geral da CBF Walter Feldman disse que há correções a serem feitas. Ele ressaltou que, ao ser elaborada para parcelar as dívidas e ter contrapartidas, a MP acabou entrando em outros campos que são inaceitáveis: obrigatoriedade de os clubes investirem no futebol feminino; 70% do orçamento destinado ao pagamento dos jogadores e centralização do sistema financeiro, entre outros aspectos, o que caracteriza uma clara tentativa de reformulação do futebol brasileiro, o que não é função do estado.

O relator da MP, deputado Otávio Leite, disse que há a necessidade de se encontrar um denominador comum para a aprovação da MP. O fato de que nenhum clube aderiu à proposta, 30 dias após a sua edição, sinaliza que as regras impostas não serão aceitas e haverá mudanças significativas na MP do Futebol no Congresso.  






CBF
Partilhar no Google+

Eu Sou Goiás

Postar um comentário